sábado, 28 de junho de 2008

O solo brasileiro



Os solos são formados pela decomposição das rochas sob a ação da temperatura e da água que provem das chuvas e rios.
O solo é um importante recurso natural, pois através dele que obtemos quase todos os nossos alimentos. O solo pode ser rico ou pobre em nutrientes e assim o solo brasileiro é dividido em solo fértil e solo não fértil.
O solo é essencial para a atividade agrícola, e a mesma só pode ser produzida num solo fértil. A agricultura brasileira é dividida em rudimentar e agricultura mecanizada, sendo que as duas agridem o meio ambiente uma em maior proporção outra em menos. Para o desenvolvimento dessa atividade são utilizadas adubos químicos, fertilizantes, queimadas e outras técnicas que colocam em risco a qualidade do solo.
Deveria ser repassado e explicado para os grandes e pequenos produtores como utilizar o solo sem agredilo de maneira clara e que estivesse ao alcance dos mesmos, e assim um recurso natural tão importante não estaria em risco a sua fertilidade.
O solo da região norte: Imagina se que na região norte o solo é bastante fértil já que pensamos na floresta amazônica, mas na verdade não é bem assim. A floresta amazônica só é fértil graças a matéria orgânica que ela possui, (galhos, restos de animais e vegetais e etc.) o restante do solo dessa região não é muito fértil já que o solo é arenoso.
O solo da região Nordeste; O solo da região Nordeste é mais pobre por ser um solo pedregoso. Em muitas áreas do Nordeste, a paisagem revela um canário desolador, um solo raso, calor rios secos durante boa parte do ano.Em outras áreas como a faixa de terra junto ao atlântico, a influencia de massas de ar oceânicas suaviza o calor e provoca chuvas, responsáveis pelo verde da vegetação nativa.
O solo da região Centro-Oeste: Este solo é bastante diversificado pois proporciona muita riqueza natural para essa região e também um aproveitamento econômico com suas belezas. O solo dessa região também é um solo ácido, pois chove muito no verão e no inverno a água evapora deixando os sais na superfície.
O solo da região Sudeste: O solo dessa região foi muito modificado e prejudicado, com muita poluição, crescimento desordenado da região, exploração agrícola e mineral, a diminuição dos rios e a grande devastação da área com o desmatamento quase total tornando esse solo pobre e acido como o da região centro-oeste.
O solo da região Sul; O solo da região sul é um dos solos mais ricos do nosso Brasil, já que concentra uma boa parte de terra rocha (uma terra muito fértil), muito propicia para a agricultura e que garante um bom desenvolvimento econômico para essa região.

3 comentários:

fernanda disse...

Como vimos no texto, algumas atividades agrícolas podem agredir o solo, mas ao contrário do que muita gente imagina não é só a agricultura moderna que afeta de forma negativa o solo. Um exemplo de técnica agrícola prejudicial ao solo é a queimada. Está prática em um primeiro momento parece deixar o solo fértil mas após uns três ciclos ele já fica pobre. Outro problema desta prática é que muitas vezes o fogo se alastra e acaba devastando grandes extenções de mata.

Anônimo disse...

Achei esse blog um maximo quem fez ele merece 10!!!!

joao victor disse...

Concordo plenamente